3 Conto da Vampira

domingo, 6 de dezembro de 2009


Flores alucinóginas


me inbriaguei na flor amor
no cheiro suave de sua alma
que quero ter pela eternidade.
com o ardor de seu perfume voei no paraiso
onde tal comi da maçã e por ti me apaixonei.
oh!as borboletas voaram para o céu noturno,
e em seus braços quero mais do que nunca estar.
pois tal é o aroma que me faz delirar,
viajar nos sonhos,em sua maxima e bela realidade.
pois es o meu grande amor,puro sabor ,
que saboreio em meu coração.

(Luciana Schlei  )


.. .. .. .. .. ..

Um comentário:

  1. adorei o poema.seu namorado vai gostar ainda mais.

    ResponderExcluir

Opinião