3 Conto da Vampira: Abril 2012

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Anjo de meus dias





As vezes paro para pensar sobre tudo o que a vida tem me dado até agora,
As alegrias e tristezas de outrora....e o que está por vir....
Meus anjo habitando meu coração,me protegendo com suas asas desde o dia em que morreu e voltou para mim...Enquanto estiver ele nunca estarei sozinha,nunca terei solidão.
 Ele me abençoa e me guia,foi ele quem me entregou a rosa  debaixo daquela chuva,foi ele que eu vi passeando pelo céu noturno e sorrindo para mim...Foi ele quem me protegeu naquela louca viagem com o estranho.Não tenho palavras para agradecer,tu és e sempre será meu ouro puro bruto.





segunda-feira, 23 de abril de 2012

A caveira que somos






















Morrer um ato de ter amado a vida constantemente.
tudo que um dia amamos acaba ou vai em bora,
permanecendo assim nos nossos corações que transcendem.

  O ato de morrer  vem do ultimo sorriso,
  ultimo suspiro do amor.

A caveira que somos sorri em seu caixão,desolação,
pois amou,sofreu,viveu e agora morreu...
pseudo ciclo magnético da passagem pela terra.

A terra é apenas um deserto onde se anda em busca do conhecimento global.
a morte nos leva de volta a nossa casa ,a eterna nave mãe.


Somos caveiras sem preconceitos ou esteriótipos.
o amor da geladeira atômica da vida baseada em contos de fadas.

O mistério profundo dos encantos do livro universal.




Luciana A.Schlei



  


  Reprimir,e isolar-se em um mundo de constante flor cinza.
                   Gatos nos telhados a chorar a dor de um amor que se esvaia...
                     Era um tempo de constante dor,e um amor distante,
                      A  rosa bruta como um diamante em sua triste lapidação.




                                                             Luciana A.Schlei