3 Conto da Vampira: Outubro 2016

sábado, 29 de outubro de 2016



Anjo da Perdição




Calado ,rasgo profundo
a dor na alma que não pode socorrer,
incontente ,incompreendida ferida
da boca maldita ,a sofrer.

As mão deslizam suave ao rosto,
o sangue na boca mordida
as asas do sonhador presencia
aquele anjo aos pés da cama
que se engana a chorar.

Inesperado ao sono daquela que dorme ,
o desejo de levar ao lirismo e a loucura
o sono que abrange a ilusão,
a caverna da perdição aos pés da escultura.

Silencio matador ,profundo
as rosas sem espinhos,
encontra-se tão longe
sem nenhum destino.

Um inebriador sorriso.
surge por um instante ,
grita ,sem fim
o amargor doce da vida.





sábado, 15 de outubro de 2016





Impera lindo sorriso maldito,
nos lábios de um contador,
aos gritos aflitos,
do sonhos que o deixou.

Libera sem fim essa alma,
acalma,geme e chora,
sem fim deprime se surpreende
que o tempo é persistente,
e inala na alma a saudade
que adormecia.

Sem fim aquela agonia,
quisera passar um dia
com simples lábios,
amava com a paixão em nuvens,
no céu da alma a alvorada.
sem fim no horizonte ,a morte.

Resultado de imagem para tumblr dark


quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Rosaire


A soturna fotografia surreal com mulheres de Helen Warner:

As vezes o suspiro vem com um incomodo
dentro da alma um vazio,uma angustia 
da boca que não pode falar 
o que sente.

O medo da solidão
o medo de ninguém se importa com o que sente.
voar sem voltar ,ir pra onde não se pode mais encontrar.
ir sem sequer pensar se ficarei bem ou se precisa de um afeto no coração.

ninguém se importa .
dói ,o coração chora 
ouço um grito que se aflora,
tudo o que queria era um abraço eterno
daquele que amo,daquele que quero 
rosas ,suspiros ,amor sob a luz da lua...

Me chamam de sonhadora ,uma criança perdida,
oh,que culpa tenho se tenho fé? tenho esperança?
minha garganta aperta como a corda de um suicídio.
jamais me mataria,jamais deixaria de apreciar o lindo por do sol,
os pássaros ,a chuva que cai enquanto leio,isso seria ignorância ,seria tolice.

Me apego,peço ,corro em direção ao arco -íris
as nuvens negras cobrem,os fantasmas perturbam.
a música unica companheira,tenta acalmar o coração.
a voz tenta soltar o som ,a melodia ,mas o coração grita mais alto.
grita com dor .

Existem dias de sorrisos ,dias de encantamento
mas o anseio do futuro perturbar,
não deixa dormir.
fantasmas de todas as orações.
se soubessem...o que se passa ,buscariam ajuda pela luz.
e trariam ela pra perto de mim.

Incomprendida pelo tempo,exausta 
coloco minha cabeça a dormir,
uma voz geme: " sem esperar nada ,silencie ,silencie"
faço o que diz ,mas porém só aumenta essa nuvem.
que desejo a passar.



Luciana A.Schlei



Você cresce e derrepente vê que ninguem se importa com o que vc .saibam disso .

sábado, 1 de outubro de 2016

Desencanto em um acalento.



 ao som ouço o grito,
invade a alma
sem calma ,desesperadamente
assombra os olhos dos inocentes.

desviam os olhares,
se perdem dentro de si,
sem calma,agora só restou o escuro.

nada alem .

respira ,geme grita ,invadem os sonhos
jovens conquistadores ,sem esperança
sem fé ,num mundo vazio.
um mundo invadido pela maldade,
incontida nas veias dos ambiciosos,
na morte do sonhador.



(Luciana A.Schlei - 02/10/16)